ALBORADA - SAYRI ÑAN

1.23.2011

PIRERAYEN - LENDA DA FLOR DE GELO !!!







Na noite alta aparece Pirerayen, a flor do gelo, que perde suas pétalas com os primeiros raios do sol. No gelo, surgem as pequenas flores vermelhas, com a forma de um coração no centro mas, se alguém chegar, nesse exato momento, pensará que uma pessoa ferida teria caminhado, sangrando, desde a ponte de gelo até o paredão norte da lagoa que cai sobre as águas geladas. Por detrás do morro "La Corona"(a Coroa), o mais alto da "Cordilheira do Vento", encontra-se uma lagoazinha, encaixada entre os morros, que dá origem ao arroio Huingan Có. Devido à sua altura e encaixe, possue trechos de geleiras eternas que, nem mesmo em anos muito secos se derretem e durante a maior parte do ano a lagoa permanece congelada. Quando ocorre o degelo, no final da primavera, na nascente do arroio, uma ponte de gelo vai se formando que se estende em um túnel de mais de uma centena de metros morro abaixo.


Certa vez, a bela Millameulén (vento de ouro) disse ao seu amado Huilliman (condor do sul), que só casaria com ele se ele conseguisse a flor mais bela e rara encontrada no alto da Cordilheira. Como seu amado não voltava, Millameulén seguiu suas pegadas disformes, na neve, até chegar à ponte de gelo na nascente do arroio Huingan Có. Alí, notou que as pegadas se transformavam em uma linha vermelha, como sangue e, inclinando-se para olhar, pode observar que eram umas pequenas flores vermelhas que, apenas, se destacavam do gelo. Cortou uma flor e a aproximou dos lábios, chorando por seu amado perdido Huilliman. Com seu beijo apaixonado, um coração, totalmente branco, como a neve, formou-se no centro da flor. Compreendeu, então, que, seu amado, ao não encontrar uma flor digna de seu amor, converteu-se, ele mesmo, na flor mais rara, espetacular e bela da Cordilheira.
Para mostrar, ainda mais, seu amor, quando a menina começou a regressar, todas as flores murcharam, exceto a que levava presa em seu cabelo escuro. Pirerayen, a flor do gelo, é muito procurada pelos apaixonados, pois conta-se que devolve o amor perdido e fortalece o amor enfraquescido.








Para os mais aventureiros e exploradores, Huingan-Có oferece visitas guiadas a pontos turísticos do lugar que exigem mais esforço e o caminho não é tão simples quanto os outros.
Entre os lugares para conhecer-se, com um guia, destaca-se La Corona, que tem uma subida de cerca de 2.992 metros acima do nível do mar, cinco horas de caminhada em ritmo acelerado para chegar ao cume.
Para chegar ao local onde o passeio começa deve-se tomar a estrada que leva para o bosque. Alí se chega ao setor de embarque para a trilha que conduz ao cume.
Durante o passeio pode-se apreciar a incrível paisagem que rodeia a Cordilheira do Vento e, a poucos metros do topo, a pequena lagoa, citada na lenda. rodeada por neves eternas, de onde nasce o Huingan Có. De lá de cima, uma vista panorâmica do local , com suas lagoas, rios e a majestosa Cordilheira dos Andes.
Outra visita guiada é o Monumento Cañada Molina, acessado pela Rota Provincial N ° 39, a uns7 km da localidade de Huingan-Co, a 1600 metrosdo nível do mar.
A área possui uma superfície de 50 hectares e é um local destinado a proteger as relíquias de ciprestes de cerca de 1200 anos de idade.
Por fim, os petróglifos de Colo Michi Có, lugar único em toda a Patagônia e América do Sul, considerado um dos locais mais importantes de arte rupestre.
Encontra-se o lugar viajando pela Rota Provincial 39, que se conecta à cidade de Varvarco. Os petroglifos estão a 1.890 metros acima do nível do mar e o local é composto por 600 blocos gravados; segundo estudos foram realizados por volta do ano 500 dC e têm um caráter religioso. Em todos os passeios recomenda-se um guia.