ALBORADA - SAYRI ÑAN

1.09.2013

GÂMBITO ATAHUALPA - UMA JOGADA DE MESTRE


Atahualpa foi o décimo terceiro Imperador Inca e é considerado, por alguns historiadores, o último imperador do Tahuantinsuyo (Império Inca). Segundo o historiador mestiço Garcilaso de la Vega (1), Atahualpa nasceu no Reino de Quito, atual Equador. Garcilaso foi quem descreveu mais apropriadamente o imperador Atahualpa:

"O Inca Huayna Capac teve, da filha do rei de Quito, futura sucessora daquele reino, seu filho Atahualpa, que lhe saiu de grande intelecto e inteligência aguçada, astuto, sagaz, habilidoso  e previdente, corajoso e belicoso para a guerra, elegante, bonito de corpo e de rosto, como eram comumente todos os Incas... "


No apagar da luzes da história Inca, nos estertores do Império, Atahualpa fora feito prisioneiro e, acusado de muitas coisas que, segundo os conquistadores espanhóis seriam heresias. Julgado e condenado, cruelmente assassinado, mesmo depois de ter pago um enorme resgate por sua liberdade, provou ser, também, um excelente enxadrista, jogo que aprendeu  enquanto estava preso, vendo os conquistadores espanhóis jogarem, aos quais derrotou nos duelos em que pôde participar.



Atahualpa conseguira vencer seu irmão Huascar em 1532, em Quipaypan, perto de Cuzco, capital do Império, proclamando-se Inca (título que significa algo como "imperador"). Estava em Cajamarca quando foi feito prisioneiro pelos espanhóis, depois de um inesperado ataque de Francisco Pizarro. Na prisão, manteve alguns privilégios: permitiram que ele continuasse a "administrar" o império, aprendeu a ler e a escrever, mantendo uma relação de amizade com Pizarro, o que não impediria que, alguns meses depois, fosse acusado de traição pelos espanhóis. 
Os conquistadores se sentiam ameaçados pelo poder que Atahualpa mantinha sobre o povo e o exército  e pelo respeito e admiração que exercia sobre todos e o acusaram de esconder tesouros, conspiração contra a coroa espanhola, incesto e, ainda, de ter matado o próprio irmão, Huascar. 
Para o seu resgate, Atahualpa ofereceu um aposento cheio de ouro e outro de prata. Embora tenha cumprido sua parte no acordo, foi executado. Escolheu a morte por garrote (2), depois de ser batizado como cristão; a outra opção seria morrer queimado sem batismo, o que serviria para negar-lhe renascimento e vida eterna, segundo sua fé religiosa, de modo que ele escolheu ser batizado.






Segundo o professor Mario Valverde López (treinador e dirigente de xadrez), foi durante o longo cativeiro que Atahualpa aprendeu a jogar xadrez. Vendo seus carcereiros jogarem, aprendeu, só de olhar, e logo começou a corrigi-los nesta ou naquela jogada. Então, eles lhe propuseram disputar algumas partidas, descobrindo a grande habilidade do prisioneiro para o xadrez. Entre eles estavam Hernando de Soto, Juan de Roda, Francisco de Chaves, Blas de Atienzu e o tesoureiro da expedição chamado Riquelme.
Atahualpa tinha uma maneira peculiar de começar o jogo com as pretas, já que diante do 1e4  sempre respondia com o curioso gâmbito (3) 1f5.

Original enxadrista, certamente o primeiro jogador de elite da América, conseguindo derrotar seus experientes (e pomposos) oponentes com um grande poder prático .
Atahualpa permanecerá na história como o melhor jogador de xadrez da América do século XVI e o Gâmbito Atahualpa como o primeiro gâmbito, abertura
 ou defesa, jogado na América. O último lance do destino na vida de Atahualpa foi marcado pelo tabuleiro...
Diariamente se reuniam em Cajamarca, nas salas que, desde 15 de novembro 1532 serviram de prisão para Atahualpa; este, para evitar o tédio, mantinha-se, sempre, muito próximo dos espanhóis, principalmente, sentado ao lado de seu "protetor e amigo" Hernando de Soto.









Certo dia ...

  
Riquelme jogava contra Soto e estava a ponto de ganhar o jogo quando Soto quis mudar seu cavalo, Atahualpa segurou seu braço e disse: "Não!, Capitão, não..., A Torre, a Torre!" Soto ganhou o jogo e, depois desse ocorrido, os dois espanhóis, Soto e Riquelme, convidavam Atahualpa para jogar, mas, geralmente, ele se recusava a fazer isso, porque dizia que jogava "muito pouquinho" e quando o fazia, parece que sua resposta preferida para o movimento 1e4 era 1f5, dando origem ao gâmbito que leva seu nome.


O Gâmbito Atahualpa é considerado um dos movimentos mais bizarros e sem lógica de oposição ao peão de Rei Branco, é como jogar um Gâmbito de Rei com dois tempos a menos. O fato é que, nos livros de teoria sobre aberturas, não aparece esta linha, apenas em estudos particulares daqueles que a praticam. Se o segundo jogador insiste na idéia original dessa jogada, não agirá em desvantagem, pois as brancas não lograríam objetivos válidos e a dúvida do Roque (4) aumenta quando o branco percebe que os dois flancos estão vulneráveis ​por parte do preto.













O Gâmbito Atahualpa teria sido produto de uma jogada irracional do Inca Atahualpa?? 

Eu, particularmente, não acredito mas, os estudiosos do Xadrez na América podem tentar responder. Sem antecedentes históricos, esta é a verdadeira jogada que Atahualpa lançou ao futuro, a verdade da própria história, e que, como todo o resto, no que se refere ao Tahuantinsuyo, ou seja, ao Império Inca, encontra-se em suspense, na esperança que que o Inca possa nos dar, à sua maneira inocente, um xeque-mate histórico. As pretas jogam , e ganham.



(1) Inca Garcilaso de la Vega era filho do Capitão Sebastián Garcilaso de la Vega y Vargas, e da Princesa Inca Isabel Chimpu Ocllo, sobrinha de Huayna Cápac y prima-irmã de Atahualpa.
(2) Garrote - Colar de ferro que estrangula a vítima. Foi usado como instrumento de suplício e de execução de condenados na Espanha e em Portugal. O garrote primitivo era ligado a uma vara ou poste, situado atrás da cadeira na qual executava-se a vítima, e que girava a fim de apertar o colar de ferro, provocando o estrangulamento do condenado.
(3) Gâmbito é uma palavra utilizada no Xadrez para designar um sacrifício de uma peça em troca de vantagem no tabuleiro.  Normalmente, é uma armadilha porque quando o adversário toma a peça é quando ele perde vantagem. Seja o Gâmbito disfarçado ou muito óbvio, as duas formas tentam pegar o adversário desprevenido e forçá-lo a tomar uma decisão desastrosa.

(4) Roque, no xadrez, é uma jogada especial que envolve a movimentação de duas peças no mesmo lance. Sua função é proteger o Rei ao deslocá-lo para um dos cantos do tabuleiro e conectar as torres na primeira fileira

Leia mais sobre Atahualpa em 
ATAHUALPA - ESTRIBILLO DE UNA MUERTE ANUNCIADA